quarta-feira, 29 de abril de 2009

Santa Teresa de Ávila by Manuel Bandeira


Outro dia, eu dizia nesse blog que ouvira da poetisa mineira Adélia Prado, durante um colóquio, a informação de que Santa Teresa de Ávila, após seus êxtases místicos, dizia: "Mais um minuto e eu teria morrido..." Tal personagem santa e histórica fascina a muitos, quer por seu exemplo narrado, quer pelos registros de seus depoimentos. Hoje, descobri que um poema anônimo lhe foi atribuído e que ele foi vertido para o português por ninguém menos do que o nosso poeta humílimo e, por isso mesmo, extremamente sofisticado: Manuel Bandeira.

Hoje, um amigo presenteou-me com uma cópia do poema e, mesmo tendo lido Bandeira na minha graduação, eu não me lembrava desse trabalho do poeta. Eu considerei o texto primoroso na sua construção (é um soneto), bem como na temática. Sinto necessidade de compartilhá-lo nesse espaço.
Penso que ele é uma lição sobre o Mistério absoluto que envolve o Cristianismo, bem como a respeito daquele mesmo Mistério que permite a fé e que é preciso compartilhar se desejamos compreender tal transcendência poética.
[Soneto anônimo / atribuído a Teresa de Ávila, 1515-1582]
Ao Cristo crucificado

Não me move, Senhor, para querer-te,
o céu que me hás um dia prometido;
nem me move o inferno tão temido,
para deixar por isso de ofender-te.

Move-me tu, Senhor, move-me o ver-te
cravado nessa cruz e escarnecido;
move-me no teu corpo tão ferido
ver o suor de agonia que ele verte.

Move-me ao teu amor de tal maneira,
que a não haver o céu eu te amara
e a não haver o inferno te temera.

Nada tens a me dar porque te queira
pois se o que ouso esperar não esperara,
o mesmo que quero te quisera.

(Tradução de Manuel Bandeira, 1886-1968)

10 comentários:

  1. Que lindo esse poema. Que inspiração faz alguém criar tal beleza?

    ResponderExcluir
  2. Que lindo esse poema. Que inspiração faz alguém criar tal beleza?

    ResponderExcluir
  3. Que lindas as minhas queridas! Os melhores comentários para uma postagem sacra! <3

    ResponderExcluir
  4. Josafá, este belo soneto é também comentado pelo historiador Leandro karnal nesta sua conferência sobre Temor e Tremor, interessantíssima. Caso queira ir direto ao ponto, está no 22º minuto. Obrigada por compartilhar. Feliz 2013!http://www.youtube.com/watch?v=Bk4DkKaL6L8

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thaís querida, obrigado pela dica. Vou lá ver! Saudades!

      Excluir
  5. Tenho admiração por essa santa, sempre ouvi coisas interessantes sobre ela, até li um dos livros dela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mesmo Moita? Que bacana, nunca me aprofundei. Mas adoraria ler uma biografia de Santa Teresa também. ;-)

      Excluir